---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Estudantes de antigo núcleo ferroviário de Piratuba, revivem história dos antepassados em passeio de trem

Publicado em 06/11/2019 às 19:49 - Atualizado em 06/11/2019 às 19:49

ESTUDANTES DE ANTIGO NÚCLEO FERROVIÁRIO DE PIRATUBA, REVIVEM HISTÓRIA DOS ANTEPASSADOS EM PASSEIO DE TREM

 

Alunos voltaram no tempo em uma viagem pela Ferrovia São Paulo – Rio Grande, revivendo o período em que o trem era o principal meio de transporte.  

Por: Ernoy Mattiello – Ascom & Marketing

Uma viagem onde a saudade e aventura seguem juntas pela estrada de ferro. O passeio que levou estudantes ao reencontro com as origens históricas da comunidade onde estudam, aconteceu nesta quarta-feira (06), a bordo do Trem das Termas, que opera o trecho da Ferrovia São Paulo – Rio Grande entre Piratuba (SC) e Marcelino Ramos (RS).

A divertida experiência de embarcar em um trem movido à vapor revelou ao grupo de estudantes da Escola Marechal Câmara, do distrito de Uruguai, muito mais do que a prazerosa sensação de andar em um transporte romantizado pela história: É que a comunidade do interior de Piratuba, onde a escola funciona, criada há mais de um século, surgiu com a instalação de uma estação ferroviária.

Por muitas décadas a localidade foi ponto de referência ao longo da trajetória ferroviária, por abrigar diversos departamentos do complexo logístico que ligava o Sul ao Sudeste por meio da Ferrovia São Paulo – Rio Grande.

Mas a imagem do progresso que chegou de trem e partiu deixando para trás apenas a lembrança de um áureo período para a maioria dos estudantes sempre esteve ligado muito mais ao que se lê nos livros do que ao cotidiano do que é atualmente a pequena vila.

O desafio pelo conhecimento, levou a professora Eni Martinazzo, que é diretora da escola, a organizar a   pequena viagem , que contou com o apoio da Associação Brasileira de Preservação ferroviária – (ABPF), que é quem opera o trem turístico de Piratuba.

Apaixonados por história a turma de estudantes da professora Marilene Fries, da Escola Rodolfo Holeveger, da comunidade de Lageado Mariano, também embarcou na aventura pelos trilhos e seguiu viagem.

O passeio de pouco mais de 12 quilômetros entre a estação Rio do Peixe e a estação Rio Uruguai, durou menos de uma hora. Um trecho relativamente curto para se medir em quilômetros em uma viagem onde o mundo parece ter parado no tempo, diante do significado deste momento que marca para sempre a linha da vida de cada um dos estudantes que deixaram os livros pra viver a própria história!