Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Momento Cívico da Independência com transmissão em tempo real, marca comemorações de Sete de Setembro em Piratuba.

Publicado em 07/09/2021 às 15:36 - Atualizado em 07/09/2021 às 15:36

MOMENTO CÍVICO DA INDEPENDÊNCIA COM TRANSMISSÃO EM TEMPO REAL, MARCA COMEMORAÇÕES DE SETE DE SETEMBRO EM PIRATUBA.

 

Celebração contou com número reservado de autoridades locais e apresentações artísticas com temática patriótica.

 

Por: Imprensa Oficial Piratuba

A data é nacional e representa a soberania de toda a nação brasileira. E para celebrar o Sete de Setembro, por conta da pandemia, as comemorações em Piratuba, tiveram restrição de público, mas mesmo on line, não perderam a grandeza das comemorações.  

 

O evento, transmitido pela página oficial da Prefeitura de Piratuba, no Facebook, iniciou, com pontualidade, às 08:00 horas da manhã, com a execução do Hino Nacional  pela Banda Municipal. Já o Hino da Independência, ganhou uma melodiosa versão em flauta, pelos professores da Fundação de Cultura,  Cleyton Rafael Milleo,  Vanessa Bofe  Marcieli Mara.

O evento contou ainda com a apresentação do estudante João Pértile, da Escola Estadual de Educação Básica Carlos Chagas com o canto: Aquarela do Brasil.

 

Já a dupla Roberto  e Alana Kleinschmidt, formada por pai e filha, representaram a Escola Professora Amélia Poletto Hepp, com a canção do grupo Os Incríveis, Eu te amo meu Brasil.

 

A independência do Brasil foi proclamada por D. Pedro em 7 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga, localizado na cidade de São Paulo.

Logo após a Independência, o Brasil continuou a ser uma Monarquia, forma de governo onde os poderes são exercidos por um Rei ou   Imperador. O período imperial teve fim em 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República no Brasil.

O evento que teve como local o anfiteatro do Centreventos Piratuba, encerrou com a fala do prefeito da cidade, Olmir Paulinho Benjamini (Bile), que entre outros momentos marcantes, lembrou que a bandeira nacional brasileira, não pertence à um partido e sim ao povo brasileiro, não devendo ser usada por políticos em manifestações antidemocráticas.